Bicicleta

Outro dia (antes de ontem) um ciclista teve um acidente com um carro, bem em frente da minha casa. Ele “relou” no carro, mas como estava em alta velocidade capotou e se machucou. E muito. Pelo jeito teve que fazer cirurgia no ombro, mas os machucados nas costas.

 

Sempre que este tipo de coisa acontece me deixa muito pensativo…a primeira reação que vem é de quem é a culpa, mas no final quem está numa posicão desprivilegiada sempre perde…eu já tive alguns acidentes, alguns gerados por mim mesmo (que somente eu me machuquei, alem da árvore que levou a minha bicicleta). Bicicleta é um negocio muito sério, muito legal, mas perigoso, muito perigoso. A tentativa de achar culpados amansa o ânimos, mas nao previne acidentes. O que previne acidentes é responsabilidade incondicional…este foi um insight que eu tive logo no começo que comecei a pedalar como principal modo de transporte em uma cidade selvagem como Sao Paulo…isso mesmo, selvagem é a palavra. Aqui tem um trecho de uma entrevista para um trabalho de uma amiga (que era sobre tribos urbanas):

 

 

Impressionante que 7 anos fazer em termos de cabelo, não? Parece que foi ontem…

Coincidência que ontem mesmo tivemos um amigo do Otto que sofreu um acidente de bike e se machucou, na terca tivemos o cara que se machucou na frente de casa e na semana passada o gerente do Café Vivace, melhor café de Seattle, morreu em um acidente de bicicleta em Seattle. E hoje é aparentemente o dia mundial do transporte de bicicleta…ou algo que o valha. Minha recomendação é: não ande de bicicleta com a mesma mentalidade que você dirige…se você não está preparado para ter responsabilidade incondicional, pegue onibus, ande de carro, mas nao pedale nem ande de moto.

NÃO ANDE DE BICICLETA

A idéia é reduzir o risco e nao aumentar…quem diria, eu o cara mais pró-bike que eu conheço, pedindo para as pessoas nao pedalarem, mas é isso mesmo. Pedalar exige a hulmidade para aceitar que acidentes acontecem, presença total, 100% focada no momento presente e responsabilidade incondicional, ou seja EU sou responsável por me defender e ter “situational awareness” do que me cerca o tempo todo. Nada de MP3 e distrações com pensamentos.

Pedalar é um tipo de meditação ao contrário, mas que funciona da mesma forma no final das contas.

Namaskar!

MW

This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s