Sapiens…

Alo amigos da rede global,

Como um disco quebrado. Continuo a ser muito esporádico nesse Blog, não que nada aconteça, mas eu acabo não escrevendo. No final quase nenhum registro histórico será herdado para os antropólogos do futuro.

Nestes últimos meses tenho tentado voltar à forma e esta cada vez mais difícil, parte devido à idade, parte devido à tocada da vida. Mas todos, quase todos, finais de semana tenho conseguido fazer ao menos um pequeno hike….e umas duas vezes por semana, eu corro uma milha. Pouco, mas me sinto melhor do que não fazendo nada.

Acabei de ler o melhor livro ate agora em 2017, recomendação do meu pai e de um amigo, o livro chama-se Sapiens, uma breve história da humanidade e é extremamente interessante, pois conta a história de uma das espécies de humanos, a nossa espécie, Homo Sapiens…desde ao redor de 400 mil anos atrás até hoje. Deixamos de ser irrelevantes omnívoros do meio da pirâmide alimentar, para nos tornar os senhores do planeta, predadores do ápice e destruidores de mundos. Ele elabora um pouco sobre a revolução cognitiva permitiu que, há cerca de setenta mil anos, criássemos mundos abstratos e estorinhas que iam além da realidade. Esta capacidade de abstração, de criar estórias ou mitos que podiam ter ou não conexão com a realidade, fez com que os grupos de sapiens expandissem para além dos cerca de 150 indivíduos, comuns aos grupos da época. A expansão foi em todos os sentidos, geográfica e de capacidades também. Com a expansão omnidirecional, comunicação e identificação abstrata, outras abstrações foram possíveis…culminando com uma ilusão coletiva aceita por todos, com exceção de muito poucos, que se chama dinheiro. O livro ainda trata de muitos assuntos interessantes como cultura análoga a um virus que contamina a mente, e se multiplica; a irrelevância do ocidente até a revolução científica, a falácia da revolução da agricultura, a criação das cidades e como os impérios trouxeram benefícios para todos, até para quem só reclama deles. O autor tem uma visão peculiar da história e o mais interessante é que ele tem uma sequencia, onde especula o futuro da humanidade, para além da espécie Sapiens….este outro livro vou começar a ler agora e chama-se Homo Deus.

Quando ler, escrevo mais. Fica aqui o TED talk do Harari…https://youtu.be/nzj7Wg4DAbs

Namaskar!

MW

Advertisements
Posted in Uncategorized | Leave a comment

Emergência na Alemanha

Alô amigos da rede global,

Depois de 65 dias consecutivos de suco todas as manhãs eu posso atestar que é uma das grandes mudanças que qualquer um pode fazer…aliado à meditação, é a algo que tem muito poucos efeitos negativos.

Faça e verá…

Sábado passado vim para a Alemanha pois meu pai teve que ser internado para algumas averiguações cardiacas e no final está, agora neste momento, sendo operado em Bad Krozingen…tripla ponte e refazer a valvula cardíaca (aortica).

A viagem foi relativamente cansativa mas a experiencia no hospital, ate agora, foi totalmente diferente de Munique 3 anos atras. Muito organizados, profissionais e  bem cuidado o hospital. É ligado à universidade de Freiburg e tem a reputacao de ser um dos melhores da Alemanha.

Algumas coisas interessantes aqui da região…é a floresta negra, que realmente é densa e…negra. A torta homonima ainda não vi, mas a comida do hospital é muito boa, me lembra da casa minha avó…salada de repolho roxo azedinha, cenoura refogada, pure de batata…comida simples e deliciosa (num hospital!!) que alias tem vinho tinto e branco e cerveja disponivel para os pacientes na geladeira do andar, junto com iogurte, sucos, paes e frutas….em um hospital publico (!!) enfim estou super impressionado positivamente. Espero que a cirurgia corra bem para poder ajudar na recuperaçao.

Algumas coisas interessantes dos alemães: no banho eles tem dois controles, um de temperatura e um de volume de água….diferente dos americanos que controlam quente e frio. Eles gostam de papel higienico bem grosso e devem usar uma ou duas folhas porque senao entope a privada. As casas sao feitas para durar centenas de anos e a infrastrutura do pais é invejável em todos os sentidos, energetica, transportes multimodais, organizacional, enfim sao centenas de anos de construcão continua…

Depois posto mais sobre como as coisas estão.

Namaskar!

MW

 

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Hábitos

Alo amigos da rede Global,

Como comentei no meu post mais recente, estou quase completando 30 dias de suco verde de manhã. O impacto na saúde é grande mas o mais interessante é como virou parte da rotina e não pretendo parar nos 30 dias, então o lance de cultivar o hábito realmente acontece.

A outra pergunta que tenho então é quais são os hábitos que eu gostaria de ter e será que o lance de ter um desafio de fazer algo por 30 dias realmente ajuda a cultivar este hábitos?

Este vai ser o meu próximo teste…vou tentar fazer 2 coisas todos os dias por 30 dias e ver se o hábito fica enraizado. O primeiro será correr todos os dias, no minimo 1 milha. Não é muito para todos vocês corredores de maratona ou iron mans e womans…mas o lance eh correr 1 milha, um dia relaxado e o outro dia com algum objetivo (tipo tiro de 10seg com 30 de descanso ou tentar fazer o mais rapido possivel). Vamos ver se consigo aumentar nos 30 dias, mas o objetivo é consistencia de 30 dias de alguma atividade fisica pseudo aerobica e ver o que acontece…

Depois da corrida, quero escrever por 30 dias consecutivos neste Blog. Nem que seja uma pequena mensagem do que está acontecendo ou um pequeno pensamento ou reflexão. Vamos ver o que acontece…

Namaskar
MW

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Post Rápido…

Alô amigos da pequenina bola,

Segue mais um post telegráfico de como estão as coisas neste tempo e espaço (mesma coisa?)…Aventura do momento é de voltar a entrar em forma para poder aproveitar o verão que vem por aí, o famoso verão de 2016, já quase antológico em formação…suco verde todos os dias, já estou na quarta semana e acho que não vou parar mais, tenho me sentido fantasticamente bem e sem cãimbras e melhor ainda sem o mal-estar no intestino que me assola há uns 4 meses, todos os dias entre 3 e 4 da madrugada. A receita é bem simples, coisas verdes (espinafre, couve, repolho, salsão, salsinha, rama de cenoura,etc), coisas gostosas (cenoura, banana congelada ou maçã ou pêra ou manga congelada) e sementes secas (chia, flaxseed)…todos…os…dias..dias..dias..dias…depois de 2 semanas dá para começar a sentir os efeitos creio que mais prolongados. A primeira coisa que acontece é que passam aquelas fomes absurdas no meio da manhã e à tarde também…a segunda coisa é que o relóginho volta a funcionar como um, bem, relógio.

Então fica a dica para eu no futuro, se eu parei de fazer e tomar o suco todas as manhãs…acorda rapá!!! Vai já para cozinha e faz o suco…é simples assim e poderoso desse jeito. Ah…e como efeito collateral perdi uns kilinhos, mas precisamente uns 4…em quase 4 semanas. Isso significa que ontem comecei a corer…corri uma milha precisamente, bem devagar…em 9:28. Aos poucos vou aumentando a velocidade e depois vou intercalar tiros de 200 metros com dias de apenas corrida. E daqui a duas semanas graduo para 2 milhas…e repito. Depois acho que consigo correr os meus 5-10km todos os dias sem problemas e dores nas pernas. Com descanso no final de semana para caminhar nas montanhas com as crianças…

Estou lendo o Bhagavad Gita…mas isso é assunto para um outro post.

Namaskar!

MW

 

Posted in Uncategorized | Leave a comment

A long time in the future…

Alô amigos da rede global,

Pelo que vejo aqui o meu mais recente blog foi em janeiros de 2015…muita água passou embaixo da ponte desde então. Difícil até achar por onde começar…mas assim é a vida. Neste ano que passou as crianças cresceram…

…muito…

…rápido.

A Anna finalmente começou a esquiar com a gente e este ano fez as 6 aulas dela. Já desce quase qualquer coisa do jeitinho dela. E o Otto já está esquiando paralelo e descendo as pretas de Snoqualmie comigo. É uma delicia ir com eles para montanha…a gente vai escutando música no carro (normalmente o Otto quer 2Cellos e a Anna quer Eurythmics ou Bruce Springsteen)…eles tem aula das 9:30 as 11:45, comemos juntos e esquiamos a tarde inteira, normalmente indo para o East Summit onde adoramos descer o back-side e também a Hyak face. O ponto alto do dia é o barulho do ronco no carro quando voltamos para casa, algumas vezes já escuro…ronco profundo de criança que usou tudo o que tinha :^). A neve foi boa este ano…ao contrário do ano passado que foi muito ruim…

Bom, agora que já fiz uma introdução de nossa diversão desde Janeiro, vamos ao lado sério deste post. Em junho de 2015 a Cris fez o exame dela de rotina e foi identificada uma massa a ser estudada na mama esquerdo. E naquela semana começou…

Conversa na mesa de fora no jardim , onde conversamos com a medica que analisa os resultados. Daquela mesa sentamos e colocamos um plano no papel, eu a Cris e a Silvia. O plano definia como iríamos ajudar a Cris a colocar e tirar o cancer na equação da vida. Depois de muitos medicos e muita ajuda recebida de todos os lugares  (se vc está lendo este post, obrigado!), uma mastectomia, 6 sessões de quimioterapia, mudança de dieta e momentos na montanha-russa, estamos começando a trazer a normalidade de volta. Mas o fato é que a normalidade mudou, não é mais o mesmo normal de antes, só muda uma coisa quando você ou alguém muito próximo tem cancer: tudo.

Mas esta experiência é algo que requer um post maior, talvez…dificil colocar em palavras a intensidade de tudo o que acontece. Ontem a Cris perguntou para mim qual é a minha visão sobre tudo o que ela passou…e para mim estava claro minha visão, mas ela não sabia e, pensando bem, nem eu. Não processei ainda…simplesmente tentei focar naquilo que estava na nossa frente: mudança de dieta, bum, suco verde de manhã, bum, achar medico, bum, ver o plano de saúde, bum, achar um cirurgião, bum, ler 20 livros sobre o assunto, bum, saber quais sao as últimas novidades de tratamento de cancer de mama, bum, radioterapia versus quimioterapia, bum, Otto com medo, bum, Anna com eczemas quase no corpo inteiro, bum, trabalho, bum, trabalho, bum trabalho, bum,bum, bum (final carnavalesco esse hein?)

O caráter finito da nosso experiência e de todos ao nosso redor…todos sabemos disso mas de alguma forma ignoramos totalmente. A verdade é que o nosso “programa” ignora isso…e a doença introduz a mortalidade, ou a realidade da mortalidade, para todos nós. Esta reflexão por mais dolorosa que seja, é importante para o entendimento da nossa condição, da nossa realidade. E isso, só isso muda tudo…por que muda o olho através do qual interpretamos a realidade externa e interna. Impermanência é como os budistas chamam isso, mas uma coisa é ler e pensar a respeito e outra coisa é sentir…e outra coisa é operar com isso dentro do sistema, na condição impermanente e transitória de realidade.

Fui claro? …sei que não  . E não tem como explicar…ao menos para mim. Se você nunca pensou…nem perca tempo, pois não tem volta e quando chegar na hora…você vai entender o que eu estou falando.

Para finalizar o post esporádico, deixo 3 fotos do ano passado, duas de um dos poucos hikes que fiz com direito a camping…Robyn Lakes, junto com o Érico (as fotos são crédito para ele). E uma com a Anna na academia, fazendo barras…ela agora faz 3 barras e escala comigo quase todas as vezes…sábado passado, escaquetou que queria fazer escalada em fendas e foi lá e fez…

 

Até a próxima…

 

 

Posted in Uncategorized | 1 Comment

Patchamama – Country Loaf Recipe…

Alô amigos da rede globo,

Aqui vai a receita do pão que eu estou aperfeiçoando há 1 ano e meio…isso mesmo, são 326 pães feitos. A receita esta em inglês…desculpe, mas é só traduzir em algum serviço:

1st_ please feed your Starter (Pachamama)…with 100g of unchloride water and 100g of white flour…and wait 3-4 hours at 23-27 Celsius.

Here it goes:

Ingredients:

350g White Flour
150g Whole Wheat Flour
10g non-iodine sea salt
425 ml of non-chlorine water
50g of Starter (Patchamama: I can provide this to you…come over to my place and I will give you)

Important to cook:
Love, lots of it 🙂 with intention
Time, not that much
Cooking Scale
Bowl (Ceramic, Stainless Steel or plastic)..I use Ceramic just because…
Cast-Iron, 5 quart Dutch Oven
Rice Flour or Semolina Flour to cover the bread and not to stick…
Water Sprinkler…

Now let’s get to the cooking…

Heat up the water to about 40C.
Heat the bowl that you are using if it is a cold day…I do it with hot water.
Pour 375ml of the water into the bowl
Incorporate the Starter (Patchamama) and mix with your hands or a silicone spoon until looks like milk.
Include all the Flour and mix it with your hands or silicone spoon.
Wait 30 minutes –> hydration time called autolyze
Include the 10g of Salt with the rest of the water (50ml)…mix well, now you have to use your hands (make them wet before, so it does not stick that much) and really squeeze the dough thru your fingers, it should be soft and malleable.
Put the bowl in a place that is nice, humid and warm. Usually I boil a glass of water in the microwave (creates heat and vapor) and then include the bowl in the microwave and then put a big piece of cotton cloth to prevent loosing warmth.
Let it ferment from 4 to 8 hours (Bulk fermentation) . Every 2 hours you will have to ideally fold the dough, just grab one side of it with the silicone spoon and bring it up, turn the bowl 90 degrees, do it again…the bottom then will be at the top. This helps the gluten protein to align better. Also re-boil the water to make sure you have a source of humidity and warmth…
The Dough will have risen to about double its volume and will nice and bubbly. The gluten protein does not allow the air to leave…
Now it is the time of proofing…

Use a surface that is covered in flour and drop your dough there, sprinkle flour generously all over it and cover all  the surface. Let it rest for about 5 to 10 minutes…
Grab the dough by the sides and stretch it and then fold it back to about 2/3 of the length. Repeat the process on the other side. Now grab the top of it and stretch it and fold it…now do the same with the bottom part. At the end you will have folded the dough, now make a ball with it. I will try to find a video to send to you, but is pretty simple and creates amazing bread…no need for kneading 10 min 🙂

Now clean and dry the bowl. We are going to use it again… take some plastic film and cover the bowl with it, so it will be easy to retrieve the dough with deforming it. Pour some flour on it and transfer your dough into the bowl, with the bottom part up. Cover the bowl with plastic film and place it on the fridge (about 2-5 oC) for 1 to 3 days. This part will develop the acidic bacteria and develop more depth to the bread..the yeast will go to sleep now. The Patchamama contains about 65 different organisms and is pretty amazing…

When you feel is like time to eat bread, take it out from the fridge, put it in a floured surface and cover the loaf with Rice flour or Semolina. You can now do your cutting to help with the rise.

Put your Cast Iron dutch oven (Pan)  into the oven with 485F. Let it warm until the temperature…pour generous amount of Rice Flour to the bottom of the Pan and place the dough in it. Before covering, sprinkle with water about 7 times and cover quickly. This will create the vapor in the oven and will result in gelatinization of the outer layer of the dough…later on this will be the most delicious crust you have eaten in a loooong time…
Bake It with lid for about 37-40 minutes…take the lid off and let it brown for another 10-12 minutes.

When finished, control yourself (this is the hard part) and let the bread cool down for about 20min with air going thru almost the surface (I place a knife under one the sides to lift it up, learned from Silvia)…

Long live to the Patchamama, the gift that keep giving!!!

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Esqui…

Alo amigos da rede global,

Ontem fomos para montanha. Pela primeira vez eu, Otto e Anna fomos para montanha. Esquiar. A idéia era ensinar a Anna. As condições estavam péssimas, pouca neve, gelo e nevoeiro, mas decidimos ir assim mesmo. O plano original ela estaria com a amigo Alex, mas ele acabou nao indo devido à um piriri de última hora.

Mas nós fomos…comida no carro, esquis e muita vontade. Chegando lá a Anna falou que não queria ir no lift, pois estava com medo. Eu e o Otto fizemos algumas aulas com ela, ensinamos como faz para subir com os esquis e ela viu o trabalho que dá 🙂 Depois disso subimos uma vez uma bem facinha e o Otto chegando lah em cima falou que estava com fome. Ela desceu junto comigo, no meio das minhas pernas, mas já freando por ela mesma…Comemos uma pizza, maçã, Z-Bar, granola bar, chá…enfim, um banquete na montanha…fomos então para o Magic Carpet…40 minutos de fila com os instrutores furando fila a torto e a direito…chegou nossa vez. Perguntei se ela queria comigo e ela falou: Quero ir sozinha papai! Me empurrou para o lado e começou a descer…fez curva e desceu até o final. Chegando na base eu falei para ela que tínhamos 2 opções: subir na montanha grande ou ir para o carro, pois esperar 4o min para descer 45 segundos era um pouco demais. Mais fácil subir com os esquis e treinar um alpine touring…

Vamos então papai!!!! E lá fomos, pela primeira vez todos juntos na mesma cadeira do lift para descer nossa primeira montanha. Ela estava um pouco nervosa, mas aos poucos foi relaxando. Quando chegamos em cima fui na frente e Otto foi acompanhando ela…foi direitinho até o final e por fim a frase: quero ir de novo!!! E assim foi por 4 vezes…ela cada vez mais confiante e eu cada vez menos…explico: agora tenho certeza que as pistas muito facinhas são mais perigosas que as pistas intermediárias. Os adultos aprendendo vão rapido demais e sem o menor controle…principalmente os snowboarders-to-be…e a chance deles jogarem um boliche na montanha eh bem grande. E a Anna não é muito grande, então já viu….hora de partirmos para um lift mais bacana…e assim foi.

Atravessamos para o lift principal do summit west de Snoqualmie e fomos que fomos…foi muito legal a descida…com gelo e até consegui filmar a pequena esquiando um pouco…congelou minhas mãos mas value (maldito corretor ingles) a pena…dá uma olhada aqui

Depois disso voltamos para o carro e fomos para casa felizes com a Anna perguntando se amanhã (hoje) a gente ia esquiar de novo..saiu com gostinho de quero mais, como tem que ser…

Namaskar!

Posted in Uncategorized | Leave a comment